GRÃO



O café em grão tem vida útil maior em relação ao café já moído, com o grão recém-moído costuma-se ressaltar mais os sabores essenciais do fruto, intensificando características de corpo e de sabor. Além disso, quando moído na hora, apresenta mais complexidade aromática justamente por preservar os aromas internos do grão, sendo liberados na hora da moagem.


MOÍDO



Possui a vantagem de ser mais prático e rápido em seu processo de preparação. Depois de aberto a embalagem, aconselhamos fazer o uso do Café Vô Luiz em um curto espaço de dias para que você, tenha um melhor aproveitamento das propriedades naturais e aromáticas que se transformam após a moagem dos grãos.

Não deixar a embalagem aberta e manter ela sempre vedada evitando exposição ao calor e à iluminação direta, é uma das principais recomendações de armazenamento para não acelerar o processo de oxidação natural.


CÁPSULAS



O café em cápsulas, é a solução mais moderna de se extrair uma boa dose de café espresso, onde conservam-se as propriedades do Café Vô Luiz por mais tempo, garantindo uma qualidade superior, mantendo o aroma e o sabor.

O CAFÉ ARÁBICA



O Café Arábica é uma das espécies mais cultivadas no mundo e a mais cultivada no Brasil, onde sua plantação costuma ser em altitudes acima de 700 metros. Utilizado na produção de cafés de qualidade superior, é mais delicado e exige maiores cuidado ao ser cultivado.

Produção de grãos de cor esverdeada. Cerca de 87% de todo café produzido no Brasil é o café arábica.

Tem seu centro de origem na Abissínia, compreendendo hoje, o sudoeste da Etiópia, onde é encontrado no estado silvestre. Possui um grande número de variedades, diferindo uma das outras sob inúmeros aspectos, porém todas elas dotadas de potencial para produzir excelente bebida.


BLEND ESPECIAL



Blend Especial das variedades de Catuaí Vermelho e Catuaí Amarelo resultando em um Café de aroma complexo, com notas de doçura, acidez fresca e equilibrada, corpo sedoso, sabor encorpado e marcante.

NOSSOS CERTIFICADOS

Tem por objetivo manter a biodiversidade das áreas de produção e, ao mesmo tempo, conseguir condições de vida sustentáveis para os cafeicultores, os trabalhadores rurais e a população local. As propriedades rurais são avaliadas segundo 94 critérios, distribuídos em dez princípios gerais:

1. Sistema de gestão social e ambiental;
2. Conservação de ecossistemas;
3. Proteção da vida silvestre;
4. Conservação dos recursos hídricos;
5. Tratamento justo e boas condições de trabalho;
6. Saúde e segurança ocupacional;
7. Relações com a comunidade;
8. Manejo integrado dos cultivos;
9. Manejo e conservação do solo;
10. Manejo integrado dos resíduos.

A Certificação UTZ é um programa de sustentabilidade que tem seus pilares baseados no meio ambiente e no suporte ao trabalhador rural que vão além da análise dos sabores e qualidades, sabendo que os consumidores estão cada dia mais exigentes com o mundo sustentável.

O Código de Conduta aplicável aos produtos com certificação UTZ estabelece uma série de critérios sociais e ambientais para caracterizar as práticas de cafeicultura responsáveis e a gestão agrícola eficiente, incluindo padrões para o registro das operações, o uso minimizado e documentado de agroquímicos para proteger as lavouras, a proteção dos direitos de trabalho, e o acesso a assistência médica para os trabalhadores rurais.

Os produtores de café certificados pela UTZ são submetidos a inspeções anuais de certificadores independentes, que verificam o cumprimento do Código de Conduta. Um sistema de monitoramento e rastreamento baseado na internet que acompanha o café certificado pela UTZ ao longo da cadeia do produtor ao torrefador, dando aos compradores uma visão de onde seu café foi produzido.

Este selo de certificação garante a procedência e origem do Café, cultivado com características únicas que só a região do cerrado mineiro tem. Resultante da combinação do clima, relevo, solo, altitude além da mão de obra especializada de sua gente.

Seus Propósitos:
Ético – Café dessa região é altamente qualificado e produzido de maneira ética e responsável;
Rastreável – Cada lote possui um selo de identificação rastreável, informando sua história e quando foi produzido;
Alta Qualidade – Com características únicas de clima, solo e cultivo, atende a um rigoroso processo produtivo o que garante a sua alta qualidade.

O Certifica Minas é um Programa Estruturador do Governo de Minas. Executado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e pela Emater-MG – ambos vinculados à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o programa garante o crescimento da participação da produção agropecuária mineira nos mercados nacional e internacional. Contribuindo para a superação das barreiras zoofitossanitárias existentes, graças ao trabalho de monitoramento da produção agropecuária e à certificação da qualidade dos produtos mineiros.

Uma das ações do Certifica Minas é o programa de Certificação de Propriedades Cafeeiras, que tem por objetivo atestar a conformidade das propriedades produtoras com as exigências do comércio mundial, possibilitando ao café mineiro consolidar e conquistar novos mercados. As orientações para adequações das propriedades são feitas pela Emater-MG, enquanto as auditorias preliminares para checar as adequações de acordo com os padrões internacionais são realizadas pelo IMA. Concluindo o processo, uma certificadora de reconhecimento internacional faz uma auditoria final e concede a certificação às propriedades aprovadas.

A certificação é uma garantia para o consumidor de que as propriedades adotam boas práticas agrícolas em todos os estágios da produção, atendendo às normas ambientais e trabalhistas.